Rogério Martins, sósia de Elton John, faz shows em SP

Sair na noite de São Paulo e se deparar com covers de astros como Elvis Presley, Robert Plant, Jim Morrison e Bob Marley é até esperado, já faz parte da rotina da capital. Entretanto, é fácil se surpreender ao assistir a uma apresentação de um senhor de peruca, roupas extravagantes e óculos marcantes, a cara de Elton John. A apresentação do cover do cantor inglês, que esteve pela última vez no Brasil em janeiro de 2009, está marcada para hoje e amanhã no Tom Jazz, em Higienópolis.

Longe de ostentar a fortuna e a fama do original, o Elton John brasileiro é representado por Rogério Martins, um maestro paulistano de 41 anos. Rogério, que conta em seu currículo com trabalhos produzidos para as emissoras Globo e Record e artistas como Daniel, Fabio Junior e Peninha, personifica o músico há 15 anos. E há três profissionalizou o show. “Tocava em uma banda de Beatles cover. O ?John Lennon? me disse para armar um repertório de Elton John para fazermos um show. Foi aí que tudo começou”, explica.

Em 2008, o cantor e pianista teve um boom em sua carreira depois de ser finalista do Domingão do Faustão. “Não posso reclamar. Faço em média cinco apresentações por mês. Tenho reconhecimento do público, que vem tirar fotos comigo e pedir autógrafos após o show. Estou em um momento muito bom da carreira.”

A única reclamação de Rogério é quanto a ter de ser chamado de Elton John cover. “Na verdade, faço um musical em homenagem ao Elton John, mas tenho de usar o nome cover para não ter problemas na justiça. Até o meu site se chama eltonjohncover.com.”

Em cada dia de show em São Paulo o músico vai trocar de roupa três vezes. O espetáculo de uma hora e meia será dividido em temas. “Quem pensa que só ouvirá canções românticas como Your Song, Candle in The Wind, Goodbye Yellow Brick Road e Daniel vai se surpreender com a parte em que toco o repertório mais rock?n?roll, como Don?t Go Breaking my Heart”, conta. Na apresentação, o paulistano também brinca com o público e canta uma música de seu repertório. “Quero mostrar que o artista Rogério Martins também tem seu valor.” As informações são do Jornal da Tarde.

Veículo: O Estado de S. Paulo

Confira a matéria original

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *